sábado

Matemoteca I

Existe, na educação e na cultura social, a equivocada idéia de relacionar o ‘ensino /aprendizagem’ com sofrimento e castigo. A matemática, então, sempre foi considerada como uma disciplina muito difícil que só os “muito inteligentes” ou “gênios” são capazes de aprendê-la. Porém, não devemos esquecer, que a etimologia da palavra “Matemática” significa: a arte de compreender. E a compreensão é algo interno, subjetivo, individual. É algo construído, que vem de dentro para fora. Pensar e fazer matemática implica estudo, dedicação e empenho, não, necessariamente sofrimento e castigo. Pode, inclusive significar prazer, dependerá do modo em que é abordada. E esse é o grande desafio.
Pensando nisso, implantei a MATEMOTECA há cinco anos na escola Arco-íris.
Mas, o que é uma matemoteca?
A Matemoteca é a criação de um espaço físico e seus principais recursos são: ‘os jogos’, apresentando a matemática sob um novo ângulo de forma desafiadora, lúdica e divertida, sem as habituais cobranças.
O jogo tem valor terapêutico, desenvolve confiança e iniciativa, ensinando a criança a se relacionar com o conhecimento, com as pessoas, com seus problemas, a superar suas frustrações, a aceitar suas capacidades, enfim ensina valores humanos, valores para a vida.


Para alguns estudiosos como Claparède (1946) “ ... o jogo é trabalho, o bem, o dever, o ideal da vida. É a única atmosfera na qual o ser psicológico pode respirar e conseqüentemente agir. A criança é um ser que brinca e nada mais.”

Já Chateau (1987) afirma que “ a infância serve para brincar e imitar. É pelo jogo que crescem a alma e a inteligência. Uma criança que não sabe brincar será um adulto que não saberá pensar.”






Cabe lembrar que o jogo não é uma solução mágica para os problemas de aprendizagem, mas um recurso extremamente benéfico, um grande aliado capaz de proporcionar resultados significativos.


Dessa forma, acreditamos que a MATEMOTECA pode criar um “entre”, ou melhor, uma “ponte” entre a matemática e o aprendiz, pois na concepção de um ambiente lúdico, desvinculado da sala de aula e da obrigação do “certo”, a criança, então, encontra um ambiente seguro para aprender.







Sempre que possível, divulgo e incentivo a criação de uma "MATEMOTECA" nas escolas, que pode ser feita com jogos comprados, doados ou de sucatas.
Assim, ganha a instituição, que oferece uma oportunidade de aprendizagem significativa e ganha o aluno que aprende de forma dinâmica, desafiadora e prazerosa.







“Matemática é o pensamento sem dor.” (Mário Quintana)

4 comentários:

Deise disse...

Olá Drica, linda essa escola. É muito importante mesmo essa matemoteca, quantas coisas podemos explorar com os pequenos. Vcs estão de parabens. Ah! e Feliz dia das mães. Bj

Bem Bolado Projetos disse...

Minha queria , adorei sua visita e comentário, obrigada.Mais uma paixão temos em comum: os jogos !
Parabéns pela matemoteca (doei um montão de jogos que fiz qdo dava aulas particulares...) é "A forma" de trabalhar matemática entre outras coisinhas ! Será que a música tb é um outra paixão sua ? porque aí empatamos ! Um beijinhs carinhoso e cheio de admiração, Betty ( http://aprendizarteatelie.blogspot.com e htpp://canto-do-conto.blogspot.com , também !)

Ivanise Meyer disse...

Oi, Drica!
Você disse TUDO nesta postagem!
Na minha escola não há sala "ambiente", a não ser a sala de leitura... Usada apenas para empréstimos...
Eu tenho um acervo pessoal de jogos e faço os cantinhos com meus anjinhos (eles amam!!!). Como é importante!!!
Parabéns pela bela postagem e pelo texto!
Beijinhos,
Ivanise :)

Lucinete disse...

Parabéns´, é uma ótima iniciativa, servirá de modelo para quem visita seu blog!